RELÓGIO DO MUNDO

QUESTIONÁRIO

QUESTÕES:
1. Estas atento nas aulas? Sim Não
2. Participas nas aulas? Sim Não
3. Costumas tirar apontamentos durante as aulas? Sim Não
4. Costumas colocar dúvidas ao professor? Sim Não
5. Fazes os trabalhos de casa? Sim Não
6. Fazes pequenos resumos da matéria estudada? Sim Não
7. Consultas outras obras que não só o manual escolar? Sim Não
8. Estudas a ver televisão? Sim Não
9. Costumas estudar apenas nas vésperas dos testes? Sim Não
10. Antes da entrega dos testes revês todas as respostas? Sim Não
11. Costumas decorar sem compreender? Sim Não
12. Dormes pelo menos oito horas por dia? Sim Não
13. Analisas, com cuidado, os textos, imagens ou gráficos do manual? Sim Não
14. Relacionas os assuntos/temas que estudaste? Sim Não
15. Sentes curiosidade em conhecer o passado? Sim Não
Para saberes o resultado soma os pontos de acordo com a seguinte chave:
1 ponto por cada resposta SIM
Nas questões 8, 9 e 11, 1 ponto por cada resposta NÃO
Resultados:
Entre 0 a 5 - Não és bom estudante, deves rever os teus métodos de estudo para teres sucesso na disciplina e na escola em geral.
Entre 6 e 10 - És um estudante razoável, poderias obter melhores resultados na disciplina se organizasses melhor o teu estudo.
Entre 11 e 15 - És um bom estudante, tens metódos e hábitos de trabalho, bem como gosto pelo estudo da História. ESTÁS DE PARABÉNS!

SÉTIMO ANO...

SÉTIMO ANO...

RESUMO DA MATÉRIA PARA O TESTE DA GRÉCIA

OBJECTIVOS PARA O TESTE DE FEVEREIRO 2012 - 7ºANO.










1 – Localizar espacialmente a Grécia, Atenas, o mar Egeu e Jónio.







2 – Explicar como se formaram as cidades-estados gregas.







3– Quais as partes que compunham uma cidade-estado?







4 – Referir as principais actividades económicas dos gregos.







5 – Como estava dividida a sociedade ateniense?







6 – Identificar as instituições políticas atenienses e as suas funções.







7– Caracteriza a educação dos jovens atenienses.







8– Comentar a seguinte expressão: “mente sã em corpo são”







9– Identificar os principais Deuses gregos







10 – Caracterizar a religião grega.







11 – Referir as principais características da arquitectura, escultura e pintura dos gregos





12-Identificar os dois tipos de teatro - comédia e tragédia- existentes na grécia antiga e cartacterizá-los.





Conteúdos/Objetivos do Primeiro Teste 2011/2012 -outubro novembro 7º ano

Conteúdos/Objetivos do Primeiro Teste 2011/2012
Matéria: O Paleolítico, o Neolítico e a Civilização Egípcia
- LOCALIZAR no mapa os principais locais do Paleolítico e do Neolítico (Berço da humanidade, Egito, Mesopotâmia, Civilização Hebraica, Civilização Fenícia, Crescente Fértil, Civilização do Vale do Indo e Civilização do Rio Amarelo e o Rio Nilo);
- ORDENAR os principais hominídeos;
- IDENTIFICAR as principais características dos homens do paleolítico: definição, atividades principais, objetos usados, economia, tipo de vida, habitações e arte;
- IDENTIFICAR as principais características dos homens do neolítico: definição, atividades principais, outras atividades, objetos usados, economia, tipo de vida, habitações e arte;
- DEFINIR os seguintes conceitos: paleolítico, neolítico, nomadismo, sedentarismo, economia recolectora e economia produtora;
- COMPARAR o Paleolítico com o Neolítico;

Paleolítico, Neolítico Alimentação..

A HISTÓRIA DA HUMANIDADE -DANÇA DE SOMBRAS

Conceito e utilidade da história --PARA QUE SERVE A HISTÓRIA?

O PROCESSO DE HOMINIZAÇÃO -VÍDEO

Modo de vida dos homens do Paleolítico ...

O PALEOLITICO

Pré-História - Parte l (Período Paleolítico)

O PALEOLITICO

Discovery Channel-Homem Pré-Histórico:Vivendo entre as Feras Parte 01 (PT-BR)

O Neolitico

A VIDA NO NEOLÍTICO

O NEOLITICO

O NEOLITICO

Objetivos para o teste 7º ano Dezembro 2011




1- Objetivos para o teste 7º ano Dezembro 2011


1 -Egipto onde se localiza no tempo e no espaço-a importância do rio Nilo



2 -Atividades económicas –Egito uma civilização agrária-razões(terra fértil, cheias anuais , o Nilo …


· a acumulação de excedente de excedentes e a economia de mercado


· a as exportações e as importações dos egípcios


· outras atividades económicas além da agricultura…pesca, comércio…



3 – O Faraó e a sociedade egípcia



· O faraó quais os seus poderes?Era uma figura sagrada.Porquê?


· A sociedade como estava dividida – as classes sociais e os privilégios-pagar ou não pagar impostos ter acesso a terras…



4 – A cultura e a religião no Egito



· A escrita egípcia –os hieróglifos suporte da escrita os papiros…caracterizar essa escrita onde se podia ensinar e dizer o que eram os pairos…


· Religião – o politeísmo - o que significava?Os deuses eram antropomorfos? Queria dizer o quê essas palavra?


· A vida além da morte –o culto dos mortos. A mumificação –o que era e porque se fazia?


5- A arquitetura egípcia – os túmulos os templos e os palácios


· Os monumentos funerários – as mastabas as pirâmides e os hipogeus. Distingue cada um e diz para que serviam esses monumentos


6- Os Hebreus



· Quem era esse povo e onde se localizavam?


· A religião monoteísta: o que era? Qual o seu livro sagrado e as tábuas da lei tinham escrita o quê?



7- Os Fenícios


· Quem eram e onde se localizavam


· Que atividade económica predominante tinham e porquê?


· O que significava cidade estado?


· Que produtos exportavam e importavam?


· A escrita Fenícia: o que era? Como era composta? Era mais fácil ou difícil que a egípcia composta por hieróglifos?

O EGIPCÍO

COMO FAZER UM PAPIRO...

A evolução da escrita através dos tempos.

Egito Antigo -vídeo

OS HEBREUS E OS FENICÍOS

O IMPÉRIO ROMANO

A CIVILIZAÇÃO GREGA

A Europa do século VI ao século IX

A Sociedade Europeia nos séculos IX a XII..

OITAVO ANO,,,

OITAVO ANO,,,

Objectivos para o teste do 8º ano - JANEIRO FEVEREIRO 2012


1- A CRISE DO IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL a)Razões da crise o do Império Português do Oriente-corrupção, concorrência de outros países.





2- A UNIÂO IBÉRICA a) Raqzões dessa união: a morte do rei D.Sebastião em Álcacer Quibir em 1580...não deixa descendentes.. b)Quem foram os candidatos ao trono e quem lá ficou?







3- A ASCENSÂO ECONÓMICA DA EUROPA DO NORTE: HOLANDA E INGLATERRA a) Holanda: razões da prosperidade económica. Economia activa, burguesia empreendedora, grande império colonial, grande frota maritima. existência de bancos e bolsas.. b) Inglaterra: Burguesia forte e empreendedora, grande império colonial, O ACTO DE NAVEGAÇÃO...existência de bancos e bolsas.. c) A Espanha entra em crise e Portugal retoma a sua independência em 1 de Dezembro de 1640. d) Refere as razões do descontentamento dos portugueses em relação aos espanhóis e que levaram á independência de Portugal.







4- O MERCANTILISMO. a) Ideia chave do

Mercantilismo:Um país é mais rico quanto mais ouro e prata possuir. Explica o que era o Mercantilismo e que medidas se deviam tomar para implementar estas ideias económicas. b) A sociedade de Ordens: Caracteriza as seguintes classes sociais REI ABSOLUTO-acima de todas as classes. CLERO NOBREZA TERCEIRO ESTADO - povo e burguesia







5 -O despotismo pombalino: o poder do rei iluminado pela razão-explica o que era.

A submissão dos grupos priveligiados -clero e nobreza- e a promoção da burguesia: porquê?

O Tratado de Methuen - o que foi?- e a abundância do ouro brasileiro-que consequências tiveram para a nossa economia.?

Que ações tomou o Marquês de Pombal para reanimar a economia portuguesa?-o mercantilismo pombalino e o fomento comercial e manufactureiro.







O urbanismo pombalino: o que foi?-terramoto de 1 de Novembro de 1755 e a reconstrução da cidade de Lisboa.









ESTUDA E TERÁS UM BOM TESTE





O Antigo Regime e a sociedade de ordens...

ESTUDA OS OBJECTIVOS

ESTUDA OS OBJECTIVOS

OBJECTIVOS PARA O TESTE DEZEMBRO 2011 8º ANOS

Objectivos para o teste de DEZEMBRO DE 2011 - 8º Anos...

O RENASCIMENTO

1 - Caracteriza a nova visão do Homem e do Mundo a partir da Idade Moderna.
2 - Compara a teoria Geocêntrica com a teoria Heliocêntrica.
3 - Quais as vantagens da do aparecimento da Imprensa?
4 - Quais as principais características da arquitectura Renascentista?
5- Quais são as principais características da Escultura Renascentista?
6 - Quais são as principais características da pintura Renascentista?
7 - Identificar e caracterizar o estilo arquitectónico presente em Portugal no reinado de D.Manuel : o Estilo Manuelino.

A CRISE NA IGREJA: A REFORMA E A CONTRA REFORMA
1 - Refere as principais críticas feitas à Igreja Católica.
2 - Identificar o que eram as bulas de Indulgências.
3- Nomear os principios defendidos pela Igreja protestante.
4 - Identificar os fundadores da Igreja Luterana, Calvinista e Anglicana.
5 - Quais foram os principais objectivos do Concilio de Trento?
6 - Refere os principais objectivos da Companhia de Jesus.
7 - Quais eram os obectivos da Inquisição?
8 - O que era o Index?


A CONTRA REFORMA CATÓLICA

AS REFORMAS RELIGIOSAS

A REFORMA PROTESTANTE

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A ÉPOCA DOS DESCOBRIMENTOS

OBJECTIVOS PARA O TESTE DO 8º ANO NOVEMBRO 2011


1 -Crise Século XIV:
a) refere os factores que levaram a essa crise na Europa.
b) relaciona a quebra demográfica-diminuição da população com as epeidemias e quebra de produção.
c) explica a razão de haver tantas revoltas sociais na Europa desses tempos
d) descreve o processo que levou á crise de 1383/85 em Portugal
e) com esta crise o país ficou dividido: quem apoiou quem neste conflito ( D.Beatriz e o rei de Castela e/ou o Mestre de Aviz)



2 - A Expansão Portuguesa
a) refere as razões que levaram aos Descobrimentos
b) porque foi Portugal o 1º país a iniciar a Expansão? Condições da prioridade..
c) Os rumos da Expansão: a conquista de Ceuta : razões do fracasso dessa conquista
d) A redescoberta das ilhas atlânticas: referir as formas de exploração e administração dessas ilhas da Madeira e dos Açores.-quem eram os capitães donatários e que produtos eram lá explorados?


3- Os Portugueses na África Negra:-os produtos da costa africana-as feitorias-o monopólio régio4- O Império português do Oriente.-Os vice reis: D.Francisco da Almeida e Afonso AlbuquerqueQue decisões tomaram?5- A rota do Cabo- o que foi?6- O Brasil: O descobrimento . A divisão administrativa - em 15 capitanias e mais tarde o Governador Geral.-Que produtos os portugueses obtiveram de lá no início?-O que foi a aculturação.?7- O comércio á escala mundial- as rotas intercontinentais -3 rotas- as 2 cidades mais importantes da Europa na altura: Lisboa e Sevilha. Que produtos lá chegavam?-qual foi a classe social mais beneficiada pelos descobrimnetos e pelo respectivo dinamismo comercial que adveio com os mesmos?-o que foi a politica de transporte? - os países Ibéricos não se desenvolveram com as riquezas provenientes do ouro e das especiarias trasnportando essas riquezas para os países do norte da Europa...- os novos hábitos alimentares dos europeus com os descobrimentos -o milho, açucar, batata...

A ABERTURA AO MUNDO A EXPANSÃO PORTUGUESA

TROCAS INTERCONTINENTAIS - A MUNDIALIZAÇÃO DO COMÉRCIO

DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES

OS DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES

A História da ÍNDIA III. Rotas Comerciais 1/6 ..Ver as 6 partes

Rota Das Especiarias (Parte 1 e 2)

A 2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL -

O Mundo Industrializado No SéC XIX

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL EM INGLATERRA

AS REVOLUÇÕES LIBERAIS

Filme: O Germinal..

A Revolução Industrial -1

PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU NO SÉCULO XVII E XVIII

O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

O descobrimento do Brasil e o comércio à escala mundial..

OS DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES

A EXPANSÃO PORTUGUESA

A SOCIEDADE MEDIEVAL DOS SÈCULOS IX A XII...

IDADE MÉDIA: CRESCIMENTO URBANO E SOCIEDADE...

A CRISE DO SÈCULO XIV

NONO ANO....

NONO ANO....

FILME SOBRE A EXPOSIÇÃO UNIVERSAL DE PARIS EM 1900

LISBOA ANOS 40-1946-48

LISBOA ANOS 30 CRÓNICA ANEDÓTICA DE LEITÃO DE BARROS

A guerra colonial..a GUINÉ...

A 2ª GUERRA MUNDIAL..OS CAMINHOS DA PAZ: A ONU

CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO NAZIS--DACHAU

Estalinismo e tentativas da Frente Popular..

OS REGIMES DITATORIAIS -FASCISMO/NAZISMO/SALAZARISMO/ESTALINISMO

A EUROPA SOB O SIGNO DAS DITADURAS NOS ANOS 30: OS REGIMES FASCISTA E NAZI 9º ANO A ITÁLIA FASCISTA (1922-45)



PARA O TESTE



Na sequência da 1º Grande Guerra, a Itália sofreu grandes dificuldades económicas e forte agitação social (greves, ocupação de fábricas e de terras), situaçã
o que os governos liberais não conseguiam resolver.


Em 1921-22, um partido de extrema-direita, o Partido Nacional Fascista (PNF), dirigido por Mussolini, impôs-se como uma força poderosa. As suas milícias armadas (os "camisas negras"), perseguiram, agrediram e mataram sindicalistas e militantes dos partidos de esquerda (socialistas e comunistas).


Em Outubro de 1922, Musssolini organiza uma "marcha sobre Roma", o rei Vitor Manuel III, receoso de uma guerra civil, convidou o lider fascista a formar governo. Até 1924, ano de leições, os fascistas eliminaram os opositores e criaram um ambiente de medo entre os italianos, o que lhes permitiu obter 65% dos votos.




O regime fascista era caracterizado pelo culto do chefe (o Duce é o guia e o salvador da Nação), primazia do Estado sobre o indivíduo (Totalitarismo), nacionalismo, corporativismo e imperialismo.





Para implantar e manter este regime, Mussolini utilizou métodos repressivos tais como a criação da polícia política (OVRA), de organizações da juventude, o estabelecimento da censura, a proibição de sindicatos e partidos políticos, a subordinação dos órgãos de poder à autoridade do Duce (chefe ou comandante em italiano).




A ALEMANHA NAZI (1933-45)





Nos anos 20 a Alemanha era governada por um regime democrático, conhecido como a
"República de Weimar", todavia o contexto era de grave crise económica e social (6,5 milhões de desempregados em 1932). O país considerava o Tratado de Versalhes como uma afronta e humilhação para o povo alemão, procurando um dirigente que lutasse pela grandeza perdida da Alemanha.





Foi neste contexto de descontentamento generalizado que o partido nazi (liderado por Hitler desde 1921) vai ganhando terreno, apoiado pela burguesia ( temerosas do comunismo) e pelas classes médias (desejosas de recuperar o seu poder de compra) e ainda por milhões de desempregados após 1929.


Graças ao apoio destes sectores, o partido nazi ou nacional socialista foi crescendo extraordinariamente, até ganhar as eleições em 1932, tornando-se Hitler Chanceler (1º ministro) em 1933 e no ano seguinte também Presidente da República, tornando-se o senhor todo poderoso da Alemanha, o Fuhrer.







O estado nazi fundou a Juventude Hitleriana, as SS, as S.A e a Gestapo, utilizando-as para eliminar os seus adversários, mesmo aqueles que não sendo comunistas, defendiam a democracia.





O nazismo defendia o totalitarismo, o nacionalismo e, ainda, o racismo. Estas ideias levaram a Alemanha a querer impor o seu poder na Europa, em nome da superioridade da raça ariana (de que os alemães seriam os mais puros representantes) e da necessidade de "espaço vital" para a expansão do povo alemão. O totalitarismo nazi conduziu a Alemanha à 2ª Grande Guerra




Anos 30 e 40 em Portugal e na U.R.S.S:

proibida a palavra "Liberdade"...



O ESTADO NOVO OU SALAZARISMO EM PORTUGAL:


Durante os anos 20 e 30, assistiu-se na Europa à afirmação dos regimes ditatoriais e Portugal não foi excepção.



Com o golpe militar de 28 de Maio de 1926 terminou com a 1ª República e implantou-se a ditadura militar (1926-32). António de Oliveira Salazar convidado pelos militares para a pasta das finanças em 1928, alcançou êxito e grande prestígio (considerado por muitos como o Salvador da Pátria), pelo que foi convidado a tornar-se chefe do governo em 1932.

Com Salazar no poder estabeleceu-se um novo regime - O Estado Novo- regime tipicamente conservador, autoritário e corporativo à semelhança
do fascismo italiano.



Salazar suspendeu as liberdades fundamentais e criou órgãos de repressão, como a polícia política (PVDE/PIDE), prisões políticas (como Peniche), campos de concentração (como o Tarrafal em Cabo Verde) e, ainda, estabeleceu a censura (à imprensa,rádio e todo o tipo de espectáculos) e a proibição dos partidos políticos, apenas reconhecendo a União Nacional, movimento de apoio ao governo.



A juventude foi enquadrada e doutrinada através da Mocidade Portuguesa (inscrição obrigatória entre os 7 e os 14 anos) e da Legião Portuguesa (força paramilitar para defesa do regime).


A população em geral era controlada também através da propaganda nacionalista e do culto do chefe, divulgando também valores conservadores com vista à formação de uma sociedade obediente, corporativa e educada segundo a moral cristã da época e a ideia tradicional de família que se traduzia na expressão " Deus, Pátria, Família"

O Estado Novo teve também um cariz fortemente corporativo e colonialista. Logo no início dos anos 30, Salazar criou corporações para o Estado controlar o mundo do trabalho, evitar os conflitos e a luta de classes, abolindo os sindicatos livres e a possibilidade de greves.



O Salazarismo preocupou-se, também, com a defesa dos territórios ultramarinos do " Império Colonial Português", procurando dar uma ideia de grandeza do país. As colónias constituiam uma fonte de matérias-primas para a indústria e uma grande mercado para o escoamento dos produtos agrícolas e industriais portugueses.


O Estado Novo subsistiu à morte de Salazar em 1974 e só foi derrubado pela revolução de 25 de Abril de 1974.


A ERA ESTALINISTA NA U.R.S.S.

A partir de 1928, Estaline sucedeu a Lenine e tornou-se secretário-geral do PCUS (partido comunista da União Soviética), concentrando em si todos os poderes à semelhança de outros ditadores europeus.

No mesmo ano colocou fim à NEP e lançou a URSS na grande
viragem para o socialismo. Para isso aplicou dois princípios básicos: a planificação económica (estabeleceu metas de produção de 5 em 5 anos - planos quinquenais) e a colectivização dos meios de produção (nacionalização da industria e do comércio, pondo fim à propriedade privada).

Em menos de duas décadas, a URSS tornou-se uma grande potência económica, em que se destacavam a indùstria pesada (siderurgia) e complexos hidroeléctricos (produção de electricidade).


Do ponto de vista político, Estaline não admitia qualquer tipo de oposição, eleminando de forma violenta aqules que se lhe opunham, mesmo dentro do seu próprio partido e governo ( um dos casos mais célebres de perseguição foi o de Trotsky, que tendo-se refugiado no Méxioco, acabou por ser assassinado por ordem de Estaline). Oficiais do exército, altos funcionários, escritores foram assassinados , presos ou deportados para campos de concentração na Sibéria. O próprio partido comunista esteve sujeito a inumeras purgas( limpeza de elementos perigosos) e milhões de simples camponeses, contrários à colectivização da terra, foram deportados e mortos.


Estaline fomentou o culto da personalidade, a propaganda fazia dele o "Pai da Pátria" ou o "Salvador da Pátria".


Historiadores calculam que durante o perído estalinista (1928-53), cerca de 40 milhões de soviéticos tenham passado por campos de concentração (Gulag), dos quais 20 milhões terão morrido.


Tirado daqui: http://vivahistoria.blogspot.com/















OBJECTIVOS PARA O TESTE -9º ANO MARÇO 2011

1- A crise das democracias: relaciona a crise de 29 e a crise das democracias.(pág 84)



2-Os princípios ideológicos do fascismo: caracterizar de ma forma geral.( pág. 84)



3- O fascismo italiano: refere as causas que levaram à implementação do regime fascista em Itália.(pág.86)



4-Explica como se procedeu a subida ao poder de Benito Mussolini.(pág.86)



5-O nazismo alemão: causas do mesmo.(pág.88)



6-Refere as ideias defendidas pelo nazismo.(pág.90)



7-Portugal e a ditadura salazarista:explica as razões da implementação da ditadura militar em Portugal em 1928.(pág.92)



8-Caracteriza o salazarismo. (Pág.92)



9-Explica o que foi a censura e a policia politica no Estado Novo.(pág.96)



10-Quanto tempo durou esta ditadura e quando caiu?

NEW YORK ESTADOS UNIDOS 1928 -UMA VOLTA DE CARRO PELA CIDADAE

Crise de 29...

Crise de 29





Nas primeiras décadas do século XX, os EUA passavam por uma fase de grande crescimento econômico, alavancando a economia do mundo inteiro. Contudo, os Estados Unidos começaram a encontrar sérias dificuldades econômicas a partir de 1925, devido, principalmente, ao fato dos salários não terem acompanhado o aumento da produção. Assim, havia muitos produtos, porém não havia quem comprasse, pois os salários eram pequenos e os empregos foram reduzidos, gerando assim, uma superprodução e uma crise no sistema econômico. Os agricultores passaram a pegar empréstimos para armazenar seus produtos, não davam conta de pagar e perdiam suas terras. As indústrias, sem consumidores, foram obrigadas a reduzir sua produção e demitir milhares de funcionários. Obviamente toda essa crise chegou ao mercado de ações, ocasionando o “crash” (quebra), pois o preço de suas ações caia constantemente. Assim, diversos bancos, seguradoras, indústrias, foram a falência, provocando o desemprego de mais de 12 milhões de norte-americanos. A crise afetou o mundo todo. Se os EUA, que eram os principais consumidores de inúmeros produtos no mundo inteiro, estavam passando por problemas financeiros enormes, não haveria mais quem comprasse tais produtos, desencadeando a diminuição da produção e o desemprego em todo o mundo. A solução para a crise foi a mudança na política econômica americana empregada pelo presidente eleito Franklin Roosevelt. Roosevelt propôs que o Estado deveria atuar e reger a economia, contrariando a idéia do liberalismo econômico. Assim, após a criação de grandes obras de infra-estrutura, salário-desemprego, assistência aos trabalhadores, concessão de empréstimos, os Estados Unidos conseguiram retomar seu crescimento econômico gradativamente.
Para saberes mais sobre a crise de 29 clica em baixo:

http://cephm-crisede29.blogspot.com/2010_05_01_archive.html

OBJECTIVOS PARA O TESTE FEVEREIRO 2011- 9º2

1- Crise e queda da monarquia: razões do descontentamento e/ quem o aproveitou.-partido socialista e em particular o republicano(porquê?)

2-A 1ª República e as realizações da acção governativa:as medidas do governo republicano e as dificuldades da implementaçºao dessas medidas..

3- Razões do falhanço da 1ª República: os sucessivos governos que caem e os acrise económica que não é resolvida.

4-Em 1926 aconteceu algo em Portugal em consequência do fracasso da 1ª República: refere o acontecimento e as consequências que ele teve para o nosso país.


5- A arte -Ruptura e inovação: explica as duas razões principais que levou os artistas do inicio do século XX a fazer uma revolução nas artes .


6- Faz um pequeno resumo do Cubismo, Abstraccionismo, Futurismo, Expressionismo e Surrealismo.Dá exemplos de quadros dos principais pintores desses estilos.


7-A nova arquitectura - refere os aspectos principais desta nova tendência arquitectónica: as suas influências e materiais utilizados..


8-A CRISE DE 29- a crise americana.a)Razões dessa crise: Especulação bolsista a Superprodução e a deflação...b) Consequências dessa crise: Crash da Bolsa de Nova York, falências de empresas, milhões de desempregados, consumo muito baixo, bancos na falência, falta de crédito....


8.1- A dimensão Mundial da crise. A crise estende-se a todo o mundo: na Europa e pai´se produtores de matéria prima. Porquê?


8.2- O NEW DEAL. A intervenção do estado na economia como regulador.a) F.Roosevelt foi o presidente americano que mais fez para fazer sair os E.U.A da crise económicas e social em que estava mergulhado. refere o que foi o seu programa económico-o New Deal a nova distribuição)-b) Que conclusão se pode retirar do New Deal?Ajudou ou não a retirar a América da crise ?



A SAÚDE EM PORTUGAL 1910

A queda da monarquia e a implantação da República

Implantação da República 1910 : causas e consequências.

O 5 de OUTUBRO DE 1910

A1ªGUERRA - RESUMO

A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

História da Primeira Guerra Mundial, antecedentes, conflitos econômicos, concorrência industrial e comercial, Tríplice Aliança e Tríplice Entente, as trincheiras, participação das mulheres, novas tecnologias, Tratado de Versalhes, conseqüências, resumo


Avião de combate da Primeira Guerra Mundial

AntecedentesVários problemas atingiam as principais nações européias no início do século XX. O século anterior havia deixado feridas difíceis de curar. Alguns países estavam extremamente descontentes com a partilha da Ásia e da África, ocorrida no final do século XIX. Alemanha e Itália, por exemplo, haviam ficado de fora no processo neocolonial. Enquanto isso, França e Inglaterra podiam explorar diversas colônias, ricas em matérias-primas e com um grande mercado consumidor. A insatisfação da Itália e da Alemanha, neste contexto, pode ser considerada uma das causas da Grande Guerra.

Vale lembrar também que no início do século XX havia uma forte concorrência comercial entre os países europeus, principalmente na disputa pelos mercados consumidores. Esta concorrência gerou vários conflitos de interesses entre as nações. Ao mesmo tempo, os países estavam empenhados numa rápida corrida armamentista, já como uma maneira de se protegerem, ou atacarem, no futuro próximo. Esta corrida bélica gerava um clima de apreensão e medo entre os países, onde um tentava se armar mais do que o outro.
Existia também, entre duas nações poderosas da época, uma rivalidade muito grande. A França havia perdido, no final do século XIX, a região da Alsácia-Lorena para a Alemanha, durante a Guerra Franco Prussiana. O revanchismo francês estava no ar, e os franceses esperando uma oportunidade para retomar a rica região perdida.
O pan-germanismo e o pan-eslavismo também influenciou e aumentou o estado de alerta na Europa. Havia uma forte vontade nacionalista dos germânicos em unir, em apenas uma nação, todos os países de origem germânica. O mesmo acontecia com os países eslavos.
O início da Grande GuerraO estopim deste conflito foi o assassinato de Francisco Ferdinando, príncipe do império austro-húngaro, durante sua visita a Saravejo (Bósnia-Herzegovina). As investigações levaram ao criminoso, um jovem integrante de um grupo Sérvio chamado mão-negra, contrário a influência da Áustria-Hungria na região dos Balcãs. O império austro-húngaro não aceitou as medidas tomadas pela Sérvia com relação ao crime e, no dia 28 de julho de 1914, declarou guerra à Servia.
Política de AliançasOs países europeus começaram a fazer alianças políticas e militares desde o final do século XIX. Durante o conflito mundial estas alianças permaneceram. De um lado havia a Tríplice Aliança formada em 1882 por Itália, Império Austro-Húngaro e Alemanha ( a Itália passou para a outra aliança em 1915). Do outro lado a Tríplice Entente, formada em 1907, com a participação de França, Rússia e Reino Unido.
O Brasil também participou, enviando para os campos de batalha enfermeiros e medicamentos para ajudar os países da Tríplice Entente.
Desenvolvimento. As batalhas desenvolveram-se principalmente em trincheiras. Os soldados ficavam, muitas vezes, centenas de dias entrincheirados, lutando pela conquista de pequenos pedaços de território. A fome e as doenças também eram os inimigos destes guerreiros. Nos combates também houve a utilização de novas tecnologias bélicas como, por exemplo, tanques de guerra e aviões. Enquanto os homens lutavam nas trincheiras, as mulheres trabalhavam nas indústrias bélicas como empregadas.
Fim do conflitoEm 1917 ocorreu um fato histórico de extrema importância : a entrada dos Estados Unidos no conflito. Os EUA entraram ao lado da Tríplice Entente, pois havia acordos comerciais a defender, principalmente com Inglaterra e França. Este fato marcou a vitória da Entente, forçando os países da Aliança a assinarem a rendição. Os derrotados tiveram ainda que assinar o Tratado de Versalhes que impunha a estes países fortes restrições e punições. A Alemanha teve seu exército reduzido, sua indústria bélica controlada, perdeu a região do corredor polonês, teve que devolver à França a região da Alsácia Lorena, além de ter que pagar os prejuízos da guerra dos países vencedores. O Tratado de Versalhes teve repercussões na Alemanha, influenciando o início da Segunda Guerra Mundial.
A guerra gerou aproximadamente 10 milhões de mortos, o triplo de feridos, arrasou campos agrícolas, destruiu indústrias, além de gerar grandes prejuízos econômicos.

A REVOLUÇÃO RUSSA -RESUMO

As transformações económicas do pós-guerra no mundo ocidental

Tema: As transformações económicas do pós-guerra no mundo ocidental 1. Fim da supremacia europeia: a) Quebra demográfica – elevado número de mortos; população envelhecida. b) Prejuízos materiais – grande número de infra-estruturas destruídas (casas, estradas, pontes, fábricas). c) Quebra económica e financeira – diminuição da produção agrícola e industrial da Europa; perda de mercados a favor dos Estados Unidos; subida dos preços – inflação; endividamento em relação aos Estados Unidos. 2. A América, novo centro da economia mundial: a) Com a guerra, os EUA exportam os seus produtos e capitais para a Europa; b) Devido à incapacidade da Europa em satisfazer os seus mercados, esses passam a ser controlados pelos EUA; c) A Europa deixa de dominar os seus mercados e torna-se ela própria mercado para os produtos americanos. d) Essa situação conduz ao crescimento económico dos EUA que se tornam a principal potência económica mundial. 3. O modelo americano. Surgem nos EUA novos métodos de organização do trabalho e da produção que levaram a um aumento da produtividade dos operários. a) O taylorismo – método de organização da produção que visa rentabilizar o trabalho do operário, eliminando os tempos mortos no seu trabalho ao atribuir-lhe uma função muito simples, para que no mesmo espaço de tempo produza mais; b) O fordismo – aplicação das ideias de Frederick Taylor, numa nova forma de organização do trabalho e da produção chamada produção em cadeia, através de uma linha de montagem, em que cada operário desempenha a tarefa que lhe está destinada. c) As vantagens: I. Produção em série – produção de grande número de objectos; II. Standartização – esses objectos são idênticos e fabricados de acordo com normas, os standarts; III. Produção em massa – e são produzidos em grande quantidade. d) As consequências: I. Aumento da produtividade dos operários; II. Redução do custo dos produtos; III. Aumento da produção; IV. Aumento do consumo.

IMPERALISMO E COLONIALISMO: A PARTILHA DO MUNDO

A EUROPA DOMINA O MUNDO

A EUROPA DOMINA O MUNDO



Nos finais do século XIX, inícios do XX, a Europa dominava o mundo. A sua superioridade estava patente em quase todos os aspectos.
ECONÓMICO

Metade da produção industrial do mundo era Europeia.

As principais potencias industriais situavam-se na Europa: Inglaterra, Alemanha e França.

Ficavam também na Europa os mais significativos centros financeiros.

Possuía bons meios de comunicação. Os principais portos situavam-se na Europa-, o que lhe permitia controlar o comércio mundial.

SOCIAL E DEMOGRÁFICO

Localizavam-se, na Europa, as maiores cidades e as mais populosas.

Cerca de um quarto da população mundial era europeia.

Os europeus emigravam para as diversas regiões do globo.

CULTURAL

A Europa revelava superioridade tecnológica e cientifica.

A cultura e as línguas europeias eram divulgadas pelos europeus nos outros continentes.

Na Europa situavam-se as universidades mais famosas, museus e bibliotecas mais importantes.

A superioridade europeia sobre as vastas regiões dos outros continentes ficava a dever-se ao domínio político e controlo económico que exercia, em particular, nos continentes africano e asiático.

Na transição do século XIX para o XX vivia-se, na Europa, um clima de prosperidade, desenvolvimento e bem-estar.

É a chamada "belle époque". As pessoas, particularmente da burguesia, frequentavam a opera, o teatro, o cinema, cafés-concerto, descobriram os banhos de mar como benéficos para a saúde e as zonas de praia para férias e lazer. Interessavam-se pela vida ao ar livre e pelo desporto.

Desenvolveram-se os meios de sociabilidade



DAQUI:

http://historiaviva-vanda51.blogspot.com/2010/10/processo-hominizacao.html

Imperialismo e Colonialismo no século XIX..Hegemonia e declínio da influência europeia...

A REVOLUÇÃO RUSSA

PAÍSES DE DIFÍCIL INDUSTRIALIZAÇÃO -O CASO PORTUGUÊS.

As Transformações do Mundo Contemporâneo..

A 2ª GUERRA MUNDIAL

- Salazar e o Estado Novo

O SALAZARISMO E O ESTADO NOVO

Pato Donald vivendo na Alemanha nazista ..

HITLER E AS CRIANÇAS...

Últimas filmagens de Hitler -22 de Março de 1945

O TEMPO DAS DITADURAS - A EUROPA ENTRE AS DUAS GUERRAS

Fotos antigas de Lisboa...desde 1910....

A Grande Depressão..1929

A CRISE DE 1929

A CRISE DE 1929

A arte do séc XX...

ANOS 20...

A CULTURA DE MASSAS

Sociedade e Cultura Num Mundo Em Mudança...

Ruptura e Inovação nas Artes e na Literatura - 1ª metade séc. XX

OS LOUCOS ANOS 20..

REVOLUÇÃO RUSSA

Os Loucos anos 20...

FORD T A CADEIA DE MONTAGEM

O MODELO DE PRODUçÂO AMERICANO..

TALORISMO E FORDISMO

Síntese da Implantação da República...

A 1º REPÚBLICA PORTUGUESA.....

A PRIMEIRA REPÚBLICA PORTUGUESA.....

A HEGEMONIA EUROPEIA NO SÉCULO XIX..

A 1ª GUERRA MUNDIAL...

A GUERRA DAS TRICHEIRAS...

O MAPA COR DE ROSA..

Charlie Chaplin - The Immigrant 1/3 (1917)..

COMO SE VIVIA EM 1912

IMAGENS RARAS DO TITANIC...

RECRIAÇÃO DO DIA A DIA -quotidiano- NO TITANIC...

IMAGENS RARAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL..

EFEITOS DA 1ª GUERRA - Gás Mostarda-NOS SOLDADOS ..

A MULHER NOS ANOS VINTE.....

A VIDA EM 1920

IMAGENS DAS TRINCHEIRAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL...

A 1ª GUERRA MUNDIAL...

A REVOLUÇÃO RUSSA...

segunda-feira, 7 de maio de 2012

LIBERALISMO ECONÓMICO


Sem comentários:

Enviar um comentário